Economia, elegância e praticidade: 5 dicas de como usar e combinar as divisórias de madeira em casa

O designer de interiores Henrique Freneda ensina como transformar os ambientes usando as divisórias de madeira

Divisória de madeira/Projeto: Studio Cris Paola/Foto: Hamilton Pena

Em apartamentos com ambientes integrados, demarcar os cômodos com objetos de decoração se tornou uma tendência. Entretanto, existem outras maneiras criativas que cumprem esse papel – como as divisórias de madeira, que conseguem delimitar e dar privacidade aos espaços com muita elegância. Além de, é claro, combinar com qualquer tipo de decoração!

Ao escolher usá-las, o morador poderá brincar com os desenhos, formatos, materiais e até cores. O modelo irá depender do local onde a peça será colocada – seja no quarto, na sala, na cozinha, na varanda ou no banheiro. O cliente poderá comprar pronta ou fazer uma divisória com ripas e placas inteiriças de madeira.

Antes de qualquer coisa, o designer de interiores Henrique Freneda reuniu cinco dicas imperdíveis que irão ajudar nessa missão! Combinar o décor e as tonalidades com os estilos de divisória ficará bem mais fácil depois das orientações. “A divisória de madeira só apresenta vantagens e deixará a sua casa ainda mais bonita”, afirma o profissional.

Tipos de divisórias de madeira:

Em termos práticos, existem três modelos de divisórias de madeira: as vazadas, as inteiras e as do tipo biombo. O primeiro, geralmente, é feito de ripas que podem ser colocados na horizontal, diagonal ou vertical. Com a opção de aproximar ou afastar as colunas, ele é ideal para delimitar ambientes integrados sem escondê-los totalmente. Portanto, pode ser instalado entre as salas de jantar, de estar, cozinha.

Divisória de madeira vazada entre a sala de estar e a cozinha/Projeto: Andrade & Mello Arquitetura e Interiores/Foto: Luís Gomes

As inteiriças funcionam como uma parede completamente fechada. Por isso, elas dão mais privacidade aos cômodos. Podem ser usadas para esconder o closet atrás da cabeceira ou em escritórios comerciais. Por serem maciças, permitem a fixação de nichos e prateleiras.

Já as divisórias tipo biombos são mais simples e menores. Portáteis, elas são facilmente transportadas para todos os locais do imóvel. Os materiais e as cores podem variar de acordo com o estilo de decoração, garantindo aquele toque especial. “Experimente coloca-los nos quartos, reservando um local discreto para trocar de roupa”, aconselha Freneda.

Ambientes onde podem ser colocadas:

Práticas e versáteis, as divisórias de madeira podem ser usadas em vários espaços – sejam eles residências ou comerciais. Nas áreas comuns, por exemplo, ela funciona como uma divisão visual entre a sala de estar e a cozinha, ou entre a sala de jantar e o living. Com desenhos bem trabalhados, ela será uma escultura no meio da casa. “A presença de nichos ou desenhos nas divisórias acrescentam elegância para a decoração”, afirma o profissional.

A divisória de madeira traz charme para a decoração/Projeto: Studio Cris Paola/Foto: Hamilton Pena

No quarto, por sua vez, a peça separa o closet do restante do ambiente, sendo a inteiriça a mais comum. Em um cômodo compartilhado, por crianças e adolescentes geralmente, ela é um elemento que demarca o local de cada um. “Em um dos meus projetos delimitei o dormitório dos pais e o dos filhos com uma divisória. Dessa forma, o ar-condicionado presente na suíte serviu para os dois ambientes”, exemplificou Freneda.

Já no banheiro, a divisória pode delimitar a área seca da região do chuveiro, impedindo que o local fique muito úmido, além de garantir privacidade aos moradores. Se a intenção é trocar de roupa, o biombo de madeira cumpre a função de criar um espaço próprio.

E engana-se quem pensa que elas não podem ser instaladas em varandas, terraços, jardins e áreas gourmet dos imóveis. Pelo contrário, a peça de madeira traz charme e é muito utilizada para segmentar os lugares integrados. Em dias de festa ou churrasco com os amigos, a divisória não deixa o cheiro de comida invadir o apartamento.

Vantagens das divisórias de madeira:

“Cada vez mais, as decorações vêm incorporando as divisórias, sobretudo de madeira, para diversos fins, muito além de delimitar espaços”, explica o designer de interiores. Assim, ela pode expor objetos de decoração, apoiar nichos e prateleiras ou se transformar em um jardim vertical nas áreas externas.

Entretanto, sua versatilidade é apenas uma das muitas vantagens. A principal delas é garantir autonomia e privacidade aos ambientes sem perder o seu valor estético, pois, afinal, o item é uma tendência. Por ser feito de madeira, MDF ou laca, ele combina com qualquer tipo de decoração, da moderna até a clássica, passando pela rústica. O importante é mudar o estilo do material de acordo com a personalidade do cômodo. Segundo Freneda, vale apostar na madeira pinus para modernizar ou pallets e madeira de demolição para deixar mais natural.

Além de tudo isso, os modelos vazados e ripados ainda permitem a entrada de luz e ventilação nos ambientes. Ou seja, os clientes dividem os locais, mas não perdem a luminosidade e o ar fresco.

Divisórias de madeira possuem muitas vantagens/Projeto: Andrade & Mello Arquitetura e Interiores/Foto: Luís Gomes

Preço e praticidade:

Imagina ter todas essas vantagens sem gastar muito? As divisórias de madeira, principalmente as ripadas, redefiniram o conceito de economia. Elas possuem menor custo do que construir uma parede convencional para segmentar os cômodos em casa. “O custo pode ser diminuído caso o próprio morador resolva fabricar a divisória”, disse Henrique.

Outro aspecto importante é a praticidade em montar e desmontar. Ao contrário de uma superfície de alvenaria ou dywall, ela é facilmente instalada, sem necessitar de grandes reformas e transtornos.

É sempre bom lembrar, porém, que a divisória não pode atrapalhar a passagem de um ambiente para o outro. Por isso, é importante calcular com precisão as dimensões e medidas para que não haja dores de cabeça no futuro.

Cores:

As divisórias são ótimas em se adaptar aos diversos estilos de décor. É possível brincar com as cores e desenhos. “Pode ser branca, preta e até mesmo na tonalidade original da madeira, o importante é usar a criatividade”, conta o profissional. A personalidade dos moradores será o fator decisivo na hora de escolher o modelo e os tons dessas peças.

As cores e modelos irão depender do estilo da decoração/Projeto: Studio Cris Paola/Foto: Hamilton Pena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.